Irrequietações

Um sonho trouxe a tua cara a explodir nos meus olhos,
outra vez…

Não falaste.
Apenas olhaste para mim com esses olhos de expressão única e de pestanas intermináveis.
Quero ver-te novamente, apenas passar por ti,
entrar, como um sem-querer, no teu olhar.
Parar o tempo novamente,
só nós dois, parados lado a lado, observando o tempo que passou por nós.

“Estás igual.”- cortava eu o silêncio – “Senti falta do teu cheiro” – continuava eu com medo que o momento se perdesse.

As tuas palavras não consigo imaginar, só passam na minha cabeça, como os créditos de um filme, as que me disseste.
Fazias-me sentir tão desejada.
E quando obrigavas os teus olhos a fugir de mim, o meu toque fazia-te voltar.

Gostaria que agora, o pensar do meu toque te trouxesse até mim, apenas de passagem, nada mais.

Advertisements