Apenas com os meus demónios

Cada vez que remexo um pouco mais a fundo no meu escalpe, lá vem esta lembrança de ti,
repentina.

O futuro foi misturado outra vez, por uma daquelas batedeiras, que fazem uns batidos de morango incríveis…escapou-se mais um ano…e voltei a sentir-me inútil e descontente comigo outra vez…mas desta vez só chorei, aguentei as minhas forças, e a faca afiada apenas beijou o meu pulso..
Já deitei para trás como sempre, nem voltei a tocar no assunto…este ano (extra) de escola que aí vem vai ser puxado, mas sei que sozinha, apenas com os meus demónios consigo!