Tudo o que faço é com o coração

Hoje o dia acabou quente.

Outro dia, igual aos demais,
E estou aqui.
Ainda.

Como que acordo com o tom da sua pele,
Rosada, fria,
O seu cabelo apanha todas as cores da lua e reflete-as em mim.

Caminha como se fizesse parte da terra,
Como se fosse continuação deste barro que nos protege a base.

Reconheço-lhe os lábios e a face, sem os ter nunca visto.
Sinto-a minha, sem a ter tido.
Somos idênticos, sem partilharmos a mesma alma.

O toque dela é pura eletricidade,
O seu riso ecoa dentro de mim como se me alimentasse.

Não a quero perder, mas sei que nunca me pertenceu.
Parece-me tão diferente, mas tão próxima do meu âmago.

Tem dentro de si, uma espécie de luz,
que tanto é lilás como negra.

Consigo lê-la até onde me deixa.

Quero ir até à última página.

Advertisements