Linha

As ondas do teu cabelo encaixam na perfeição nos contornos dos meus dedos.
O calor das tuas mãos faz-me questionar.

Perdi-me.
Outra vez.
Perdi a minha razão,
e a minha barreira.

Deixei-me ficar pela tua candura.
Pelas palavras que não dizias,
E pelas que disse a mais.

Escondo vontades que as flores azuis me trazem.
Disfarço o querer que suo à noite.

A lã que carrego nos pés, faz-me passar sem que me notes.
O cheiro que deixo em casa permite-me dissimular as minhas cores.
Deixo-me como o tempo, cinzenta e indesejável.

Os gritos entram em mim.
Tento espelhar, mas estão a ficar guardados no meu interior.
Mas a tua luz ajuda.
Ajuda a espantá-los.
Mas tenho medo de ta roubar, por isso vou manter-me do meu lado da linha enquanto ficas no teu.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s