Deixo ir

Odeio-te um pedacinho agora.
Agora que me fizeste sentir como nada,
Antes quando não te lembraste,
E ontem quando emudeceste.

Queres e não queres.
Gostas, mas não sentes nada.

E eu aqui me fico no caminho.
Tentando fazer as coisas à tua vontade.
Mas não está a resultar.
De todo.

Saio magoada mais uma vez.
E outra.

E tu com os pés no mar.

Sê quem queres,
Com quem queres.

Deixo-te ir.
E desta vez, não pretendo que voltes.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s